Horário de Atendimento: Segunda a Sexta - 07:00 às 19:00 | Sábado - 07:00 às 12:00

FAÇA SEU AGENDAMENTO

Blog da Gastros


Vamos trazer muitas informações para você. Aproveite as dicas e fique sempre por dentro de tudo

Balão Intragástrico: Emagreça de forma saudável e sem cirurgia

Balão Intragástrico: Evolução do tratamento clínico multidisciplicar na perda de peso

A obesidade é uma doença multifatorial, sendo considerada como um dos principais problemas de saúde pública da atualidade, com elevada taxa de morbidade e mortalidade. No mundo, mais de dois milhões de pessoas morrem anualmente como resultado da obesidade ou do sobrepeso. Quanto maior o índice de massa corpórea (IMC), maior o risco de comorbidades.

Essa patologia está intimamente relacionada com o desenvolvimento e/ou agravamento de várias outras doenças como a hipertensão arterial sistêmica (HAS), as coronariopatias e cardiopatias isquêmicas, as doenças ósteoarticulares degenerativas, os distúrbios metabólicos (diabetes mellitus tipo 2, dislipidemias, gota), a apneia do sono, a lítiase vesicular, a esteatose hepática, a infertilidade e as neoplasias (cancro colo-rectal e da próstata no homem; da mama, do útero, dos ovários e da vesícula biliar na mulher).

A obesidade tem múltiplos componentes metabólicos, ambientais e socioculturais, cujo tratamento comumente requer uma abordagem multidisciplinar. Os principais objetivos do tratamento devem ser prevenção do aumento de peso, redução do excesso de peso e manutenção do peso adequado ao longo do tempo.

O tratamento para pacientes com obesidade deve ter por objetivo a melhora clínica, incluindo, o bem-estar relatado pelo paciente, além dos indicadores metabólicos, aspectos que diminuem o risco futuro de ocorrências relacionadas a doenças e/ou complicações. Alguns pacientes desenvolvem resistência ao tratamento clínico e se direcionam para outras abordagens, como o BIB (Bioenterics Intragastric Balloon).

O Balão Intragástrico foi desenvolvido como uma estratégia temporária. Seu objetivo primário é o tratamento de pacientes com 40% acima do peso ideal e que tenham apresentado resultados insatisfatórios com tratamentos clínicos prévios, mesmo havendo um controle rígido por uma equipe multidisciplinar. Ademais, pacientes super obesos com maior risco cirúrgico também podem aderir à técnica, pois a perda de peso pode minimizar riscos clínicos anestésicos e cirúrgicos.

Introduzido em 1985, a colocação do balão intragástrico é um procedimento que restringe o volume do estômago. É um procedimento que necessita de uma leve sedação e sua inserção é feita por meio de endoscopia. Logo após a introdução, o balão é inflado com cerca de 500 a 700 ml de soro fisiológico, corado com tintura de azul de metileno, com a finalidade de reduzir a capacidade do estômago e a ingestão de alimentos.

Trata-se de um procedimento simples, realizado ambulatorialmente, sem a necessidade de internação. O tempo de permanência máxima do BIB é de 6 meses ou 1 ano (tempo de garantia do fabricante). A retirada do balão também é realizada através de endoscopia, em nível ambulatorial e com leve sedação. O BIB ganhou popularidade nos últimos anos como um dispositivo minimamente agressivo e seguro. Os pacientes que usam o balão estão capacitados a receber alimentação normal, que se instala por meio de dietas programadas, sendo, inicialmente introduzida dieta líquida e, gradualmente, o paciente passa para a ingestão de sólidos, caracterizando uma dieta normal.      Devido às características pessoais de cada paciente, o balão foi projetado para ter o seu volume ajustado de forma individual dentro do estômago, permitindo uma otimização da perda de peso. O balão intragástrico determina uma sensação de saciedade precoce, diminuindo a capacidade do reservatório gástrico e, com isso, o consumo de alimentos. Tal aspecto facilita a adaptação dos pacientes a uma dieta hipocalórica e à mudança na rotina de vida, que inclui exercícios físicos e principalmente acompanhamento multidisciplinar rigoroso, o que leva à redução do peso corporal.

 

DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 

01-Qual o peso ideal para colocar o Balão Intragástrico?

Para colocar o balão é necessário IMC acima de 27. Para saber seu IMC consulte nossa aba calcule seu IMC.

02-Para colocar o balão eu preciso fazer uma cirurgia?

Para colocar ou retirar o balão intragástrico não é necessário uma cirurgia. O procedimento é mais simples: a introdução e retirada é feita por endoscopia, o mesmo método de diagnóstico de úlceras, gastrite ou esofagite.

03-Posso sentir o balão intragástrico dentro do meu estômago?

A sensação de que existe algo diferente dentro do estômago ao colocar o balão intragástrico varia de pessoa para pessoa. Durante o tratamento é possível que você sinta o balão no estômago, mas após um curto período de tempo essa sensação diminui. Muitos pacientes nos relatam “estômago alto”.

04-Depois de colocar o Balão terei restrições em minhas atividades?

Após 3 dias da colocação do balão intragástrico normalmente você pode prosseguir com as atividades do dia a dia, inclusive os exercícios físicos, porém de leve intensidade. Também é importante seguir as orientações médicas e evitar a prática de exercícios de alto impacto, como por exemplo, boxe.

05-Com a colocação do Balão não vou sentir mais fome?

O balão intragástrico não vai tirar sua fome, mas tende a diminui-la! Isto ocorre pois, ao colocar o balão, ele passa a ocupar um espaço em seu estômago causando um efeito restritivo à ingestão de alimentos bem como provocando uma sensação de saciedade precoce. Isso é mais evidente nos 3 primeiros meses de tratamento. O resultado é que você irá comer menos, pois logo estará satisfeito com uma menor quantidade de comida ingerida. Espera-se que esse hábito perdure após a retirada do balão. Além disso, a presença do balão inibirá somente a fome que chamamos de orgânica, ou seja, seu organismo solicitando comer. Não inibirá a fome psicológica, compulsiva, do hábito de comer, por isso é necessário o acompanhamento com o psicólogo durante todo o processo.

06-Ao colocar o Balão vou precisar tomar algumas medicações

Como em qualquer tratamento médico, os remédios são necessários para dar apoio ao processo, especialmente na fase inicial de adaptação. Durante toda a permanência do balão é preciso, por exemplo, controlar a acidez do estômago com o uso constante de medicação específica. A ideia do balão é ser um tratamento mais saudável possível, com mínimo de ingestão química. No entanto, para alguns casos, se faz necessário medicamentos que ajudem a você a controlar a compulsão alimentar. Isso vai ser indicado após avaliação com o pelo médico gastroenterologista durante sua consulta avaliatória.

 

Últimos Posts


© 2021 - Gastros Bahia - Todos os direitos reservados. | Responsável Técnico: Dr Wagner Guimarães Fogagnoli - CRM: 12.892